CINQUECENTO AFRICA de Cracóvia a Dacar

julho 19, 2006 Desligado De Porque

CINQUECENTO DEPOIS DA ÁFRICA – De Cracóvia a Dakar.

Jovens cracovianos – Jolanta Czupik e Dominik Stokłosa, são pessoas com personagens bastante curiosos. Ele os usa o tempo todo e não seria surpreendente, se não fosse pelo fato, que façam suas viagens em um antigo Fiat Cinquecento. Embora tenha clicado em seu contador recentemente 300 mil quilômetros (e sem renovação!), o alegre "novecentos” lidou com eficiência com o deserto da África.

– Nós voltamos da África semana passada, nós estávamos na ásia antes – é enumerado por Dominik Stokłosa. – Nosso cinquecento suportou muito bem todas as viagens. Tudo somado, você pode dizer, que é um polivalente: estrada, fora da estrada, e pode nadar através dos rios.

Depois de voltar da África, o medidor registrou 340 milhares de quilômetros de quilometragem, em que. de acordo com as garantias dos viajantes de Cracóvia, o motor não precisa de renovação o tempo todo.

– Durante a viagem a Dakar derrotamos 22140 quilômetros – diz Jolanta Czupik. – Toda a jornada nos levou 48 dias, e durante esse tempo nós visitamos 9 estados.

– Os maiores problemas – Dominik Stokłosa se pergunta. – Eu acho que é um combustível ruim. Do Saara Ocidental, só podíamos comprar gasolina com chumbo, com um número de octanagem não superior a 80. Além disso, no caminho, nossa pata segurando os motores quebrou o ventilador do radiador. Especialmente o último defeito era extremamente problemático na quente África.

Embora Jolanta e Dominik já tivessem várias ofertas para comprar seu querido veículo, por nada no mundo eles não querem se livrar disso. – Em Dacar, um senegalês rico queria nos dar dinheiro por ele 3 milhares de euros – lembra o Sr. Dominik. – No entanto, o carro não está à venda: chegamos muito perto dele. Além disso, temos planos de viagem…